Red Riot!

Fórum do Clã Red Riot no jogo Ragnarök Online(@Thor)
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [ROLEPLAY]Guia de Interação Para Iniciantes-De Cenários a NPC's

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Soul's Hunter
Admin
avatar

Mensagens : 157
Data de inscrição : 22/08/2014
Idade : 25
Localização : Rune-Midgard,Morroc

Relatório
Nome: Daniel Swanheart
Codenome: Soul's Hunter
Cidade Natal: Antiga Floresta Negra;Einbroch

MensagemAssunto: [ROLEPLAY]Guia de Interação Para Iniciantes-De Cenários a NPC's   Seg Ago 25, 2014 9:32 pm

[Fonte=Clique Aqui]

Conversando com algumas pessoas ultimamente, percebi que existe dos jogadores uma grande dificuldade, incapacidade, ou até mesmo falta de interesse em interagir normalmente com o cenário do RP de que participam.
Entre outros, fazer coisas esdrúxulas (talvez em uma tentativa fútil de serem engraçados), tais como agredir ou aparvalhar, agir como se tivesse a capacidade cognitiva de um babuíno atropelado. Dependendo do mestre e do RP não seria problema, mas existem alguns em que a total interação com NPCs e até mesmo pensar duas vezes em suas ações, se são ou não condizentes com a situação, viriam mais do que a calhar.

Então,eu e a Amanda resolvemos fazer este guia, e mostrar que é possível agir normalmente e conseguir tirar proveito disto nas mais diversas áreas do RolePlay.

(Nem todo mundo tem problemas com interação, e não tenho intenção de ofender, as analogias e hipérboles aqui são para dar ênfase e unicamente para isto).


Parte 1-NPCs: Como interagir corretamente com eles.
Sobre NPCs, a parte que mais tenho ouvido reclamações, é de que os jogadores agem como se eles fossem peças inúteis no jogo, servindo para coisas (sinceramente) idiotas, como perguntar a hora, ou onde fica a casa do Tio Toiço.
O primeiro passo é entender que eles não foram postos lá a toa, o mestre deve ter um bom motivo para por Astolfo amarrado atrás da sacola de pão. Normalmente, aposto, mais da metade das pessoas que avacalham, teriam tirado a mordaça dele, lhe dado um chute e dito:

— Para onde foram os bandidos, seu porco do inferno.

E tornado a enfiar a mordaça goela abaixo do pobre Astolfo. Desafortunadamente, ninguém pensa em perguntar quantos eram, e mais tarde todos acabam sendo emboscados em uma armadilha por um exército de foras-da-lei. Claro, o garoto amarrado poderia ter lhes dito que era um número grande, ou que tinham armas lasers mortais, capazes de derrubar um aeroplano.
Não faria mal cortar as amarras calmamente, deixar o pobre diabo se recompor e perguntar com mais precisão. Vamos ao exemplo.

*Fulano corta as amarras de Astolfo e o ajuda a se sentar*

— Senhor, poderia nos dizer quem fez isso e quantos eram?

Astolfo: *Feliz por não ter sido chutado* Sem dúvida. Eram tananá bandidos com tananá armas. Se quiserem saber também (sim, o mestre pode dar pistas de eventos cruciais através de NPCs ) eles falaram sobre onde esconderam uma pedra vermelha com brilho satânico que pode destruir muitas vidas.

Fulano: Obrigado, moço *feliz*

É claro que o exemplo foi grandemente escandalizado para dar uma idéia mais precisa da importância dos NPCs, e o mestre obviamente teria deixado menos pistas e mais enigmas para estimular a mente dos jogadores.
Outro problema irritante é a vontade de querer fazer tudo exatamente contra a personalidade do NPC. Vamos facilitar com um exemplo:

O Sr.Azalea tem uma mania de limpeza grande e é bastante pomposo em seus modos, e os aventureiros necessitam tiarar os sapatos para pisar no carpete novo dele.

Sr. Azálea: Em que posso servi-los, senhores?


Fulano: *Cospe um catarro no chão* Ai bródi, nosi ké abe ondi fica o muquifo dos demôniu, ta sabenu?

*O Sr. Azálea fica escandalizado com as atitudes e o modo de falar torpe e põe todo mundo para fora de sua casa.*


Claro que Fulano poderia ter resmungado, mas nada que afrontasse o Sr.Azalea. Vamos ao exemplo de interação:


Sr.Azalea: Em que posso servi-los, senhores?

Fulano: *Resmunga algo sobre não estar com sapatos sujos* Gostaríamos de perguntar se o Senhor tem informações sobre a prisão.

Sr.Azalea: *Resolve ignorar o comentário sobre os sapatos por boa educação* Bem, acho que não me tomaria muito tempo explicar-lhes a situação atual. Sentem-se por favor.


Bem simples, não? Isso evitaria problemas no RP e tornaria tudo mais fácil.

Nosso próximo problema são os “quebra-climas”. Basicamente eles tiram qualquer graça no momento, fazendo coisas idiotas como dançar a Macarena numa ponte suspensa, 45 metros acima de um rio, com burros de carga na ponte ao mesmo tempo. Uma situação tensa perde toda a graça. Simplifiquemos novamente com um exemplo:


* O templo era escuro e quente, e cada som parecia retumbar longamente pelas paredes de pedra acinzentada. *

Guardião das Sete Chaves: *Com voz cavernosa* Esta tumba sagrada permaneceu intocada desde a primeira vinda de Morroc e abriga o poder que só pode ser controlado pelo mais sábio aventu...

Fulano: Ae, o negócio é feito de ouro! *enfia as chaves sagradas no bolso*



Muitos justificariam como “é o jeito do personagem”. Sinceramente, mesmo com tendências a idiotices, o personagem estaria apreensivo demais em um lugar sombrio, segundo todo o senso de lógica, e não iria sair roubando “As chaves sagradas” no meio de um discurso tétrico do guardião.
Tudo continuaria com seu clima macabro (a imersão dos jogadores no cenário é uma parte importante a qual a maioria dos mestres [todos os que eu conheço] dedica grande parte do seu tempo para).

Pensando um pouco antes de agir de forma bruta com os NPCs iria facilitar o seus jogo, das pessoas a sua volta e o desenrolar da história por parte do mestre.
Parte 2:O Attention whoring
Attention whoring, como o nome implica, é o ato (abominável!) de chamar para si toda a atenção em um RP. As formas dele são variadas, indo de um caps lock flood invertido twist carpado (Técnica milenar para se fazer notar quando você não tem habilidades lingüísticas suficientes para criar uma frase inteligente e que não seja apelativa) a um simples bitching (insistir na mesma ação diversas vezes, sendo que a mesma em sua maioria é um gesto “heróico e de bravura” quebrando o timing do mestre e de outros jogadores).

Temos a seguir outros exemplos:

Louro, cavaleiro, musculoso: Se trata mais de um estereotipo encarnado por um *risca*noob*risca* jogador, em que o mesmo tenta ser o tão reciclado herói da mitologia/filme/livro/qualquer coisa que abuse do clichê de forma não inteligente.


Tio-mindazeni: O usuário desta técnica costuma usar de seus baixos atributos intelectuais para recriar ações esdrúxulas, tais como gritos histéricos, ou achar um cocô de poring grudado embaixo do sapato, no meio da narração do mestre.

Aborto Dos céos!!1: O pior tipo. O aborto é aquele pelego dos infernos, que durante uma luta ou um momento sério se revela ser filho de alguma divindade, amigo, conhecido, afilhado, padrinho, avô, ex-namorado ou amante secreto de alguma divindade. Felizmente, o aborto se encontra em extinção. Infelizmente ele foi substituído por...



O BEM TREINADO/RATO DE ACADSHIMIA: Você já deve ter visto um destes (se não viu e alguém te indicou o guia, olhe num espelho -dik.). O rato é aquele que passa horas da vida treinando e tomando shakes de proteínas, para durante um momento qualquer jogar uma porta longe com um chute, agarrar um NPC/inimigo enquanto o mesmo executa uma fala e atirá-lo longe, porque ele “pode”. Ratos costumam também desviar de todos os golpes, todas as flechas venenosas, todos os raios, pílulas, cuspe, etc., porque treinou demais. Matem eles.


O queridinho da Guilda: É o escolhido da guilda, o melhor aluno, que superou seu professor e agora é o melhor de toda sua classe. Adora contar vantagem disso.


Alguns exemplos básicos, mas sempre desenvolvem técnicas melhores, só para *risca*estragar*risca* animar seu RP! .D

Queridos usuários, de qualquer técnica, de qualquer modo, vou dizer em nome de todos: “Poderia por favor parar? OU VAI MORRER E VISITAR SATÃ NO SEXTO CÍRCULO DO INFERNO!)

*caham*

O Att. Whoring é facilmente evitável com algumas pílulas de bom senso e criatividade. São remédios de distribuição livre, não precisa de receita. Além disso, se você tiver dificuldade em largar os velhos hábitos, pode pedir ajuda de um jogador paciente e experiente (como o eu, me encham de PMs), ler mais guias, etc. Tudo em prol do bem estar do RP e seus participantes.

Não é preciso se destacar para interagir. Quando menos você tentar aparecer com chamadas de atenção como esta, mais respeito atrairá para você, e consequentemente as pessoas vão adorar (ou não) ver o que tem a dizer num RP/campanha.

(As regras acima as vezes não se aplicam a casinhas em que o intuito é aloprar)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://redriotthor.forumeiros.com
 
[ROLEPLAY]Guia de Interação Para Iniciantes-De Cenários a NPC's
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [MBAC] Arima Miyako: Guia de Treino - Iniciante
» Indique os melhores cenários brasileiros para FS2004.
» [Guia] Bosses para iniciantes (expert)(Parte I)
» Tutorial de Voo VOR para Iniciantes
» Faço doação de selos para iniciantes

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Red Riot! :: O Bar :: Histórias e Lendas-
Ir para: